Defesa Civil promove ações de monitoramento e assistência durante temporais

Segundo Cimehgo, somente na Região Noroeste, próximo ao Setor Perim, foram registrados 60,4 milímetros de precipitação em duas horas
Por O Hoje
Data: 09/02/2024
Em caso de quedas de árvores, os goianienses podem acionar a Comurg para solicitar a retirada pelo WhatsApp (62) 9 9855-8555 ou pelo aplicativo Prefeitura 24 horas | Foto: Divulgação

A Defesa Civil de Goiânia segue em plena operação, em resposta às intensas chuvas que atingem a Capital. Junto à Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Seinfra) e à Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), as equipes atuaram em ações emergenciais e preventivas durante esta terça-feira (6/2). 

Segundo o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), somente na Região Noroeste, próximo ao Setor Perim, foram registrados 60,4 milímetros de precipitação em duas horas, com rajadas de vento em torno de 50km/h.

As equipes registraram enxurradas em pontos como a Avenida T-9 e na Vila Canaã. O alagamento registrado na Rua Angélica da Silva Nunes, Vila Maria Rosa, ocorreu devido ao transbordamento do Ribeirão João Leite, cujo volume subiu em decorrência das fortes chuvas. A região é catalogada e monitorada pela Defesa Civil como área de risco de alagamento. As equipes acompanharam de perto até as águas começarem a baixar.

Na passagem da Avenida Dr. José Hermano, Jardim Vitória, onde o Córrego Barreiro inundou, as equipes orientaram o trânsito. A mesma ação preventiva foi realizada na Avenida Vera Cruz com a Contorno, no Jardim Guanabara.

Na Rua das Chácaras, Vila Luciana, um telhado de zinco se soltou de uma edificação e caiu na via, entre a fiação elétrica. A Defesa Civil realizou o atendimento, junto à Equatorial, para remoção e recuperação do fornecimento de energia.

Mais chuvas

O Cimehgo registrou novo alerta para essa quarta-feira (7/2), com aviso de risco potencial para chuvas intensas de 20 a 30mm/h, podendo chegar aos 50mm/h, acompanhados de rajadas de vento e raios.

O coordenador executivo da Defesa Civil, Robledo Mendonça orienta sobre os cuidados a serem adotados durante o período chuvoso. “É preciso evitar transitar durante as tempestades, não enfrentar vias alagadas, principalmente os motociclistas, e não parar veículos embaixo de árvores, dentre outros cuidados. Também temos observado que pessoas tem se arriscado com brincadeiras em enxurradas, talvez atrás de curtidas em redes sociais, e isso coloca sua saúde em risco, pois essas águas podem estar contaminadas e trazer sérios danos à saúde”, alerta.

O coordenador operacional da Defesa Civil, Anderson Marcos reforça que as equipes atuam de forma preventiva e reativa para prestar a devida assistência à população e minimizar transtornos. “Em caso de situações emergenciais, a Defesa Civil está à disposição pelo número 153, e o Corpo de Bombeiros pelo 193”, destaca.

Em caso de quedas de árvores, os goianienses podem acionar a Comurg para solicitar a retirada pelo WhatsApp (62) 9 9855-8555 ou pelo aplicativo Prefeitura 24 horas.

Comurg

A Comurg registrou queda de 12 árvores durante a tempestade desta terça-feira (6/2), e enviou equipes para a desobstrução dos seguintes pontos: Avenida T-9 – Jardim Planalto; Rua U-64, Vila União; Rua Igapó, Parque Amazônia; Rua Domingos de Abreu Vieira, Setor Cidade Jardim; Rua U-54, Vila União; Rua Trieste, Jardim Europa; Rua Lattes, Jardim Planalto; Avenida Frei Confaloni, Conjunto Vera Cruz II; Avenida Inhumas, Conjunto Vera Cruz II; Rua Fortaleza, Bairro Alto da Glória; Avenida C-01, Jardim América; Rua Florença, Vila Aurora.

Veja o que fazer em casos de temporais:

Acompanhe a previsão do tempo e avisos meteorológicos para a região

Não atravesse vias alagadas acima do meio-fio, pois a força da água pode arrastar veículos

Caso seja surpreendido por chuva forte, procure parar em local seguro, como em estacionamento de shoppings ou supermercados

Não estacione ou pare veículos embaixo de árvores, pois elas podem sofrer quedas ou serem atingidas por raios

Tome cuidado com a possibilidade de quedas de árvores, raios e descargas elétricas

Fique atento e vigilante ao nível de subida das águas, mesmo à noite

Evite áreas de risco e evacue áreas de inundação. Se houver risco de deslizamentos de terra na região, fique alerta a qualquer sinal de rachaduras no terreno ou nas paredes.

Em caso de emergência ou risco iminente, acione a Defesa Civil (153) e o Corpo de Bombeiros (193)

Ícone Mais Notícias
Esteja sempre atualizado sobre os principais acontecimentos

Saúde

Vacina é ampliada para idade de 10 a 14 anos

A Superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Flúvia Amorim, disse durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (29), que nos primeiros dias de vacinação, que começou no dia 15 de fevereiro, houve uma procura significativa por parte da população. Saiba mais