home | Notícias | Inovação na reforma trabalhista

Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos.

cartilha-cnc-13181882.jpg

cartilha-cni-123604.png

folder-reforma-trabalhista-e-terceirizacao-873915.jpg

mpog---bandeiras-8001412.png

panorama-do-emprego-171371310.jpg

Notícias

Inovação na reforma trabalhista

A partir da nova lei 13.467 que entrou em vigor no dia 11 de novembro de 2011, foram feitas algumas alterações na reforma trabalhista, visto que tal sentença se fundamenta no principio de que é fundamental para o empregado saber as regras pré-estabelecidas antes de se arriscar a iniciar o jogo.

Além dos custos processuais em caso de falta em audiência; a obrigatoriedade em especificar os valores pedidos nas ações e o fim da gratuidade das mesmas para maior risco financeiro ao reclamar indenizações à empresa a qual trabalha.

Isso acontece porque ao contrário de anteriormente, o empregado passa a ter a obrigação de arcar com os custos de honorários dos advogados da empresa processada caso suas demandas sejam negadas judicialmente. Além disso, se de passagem seja concluído que o trabalhador agiu de má fé em prol do próprio beneficio financeiro, ele poderá ser multado e terá ainda de indenizar a empresa.

Um recente caso de uma trabalhadora da empresa MPL Indústria e Comercio de Roupas Ltda, localizada em Aparecida de Goiânia, confirma essa nova tendência estabelecida na lei. A ex-funcionária não só teve suas demandas negadas, mas também foi sentenciada a pagar a remuneração aos advogados da empresa em questão.

Portanto a partir de agora se torna imprescindível que o trabalhador que deseje recorrer contra a empresa a qual trabalha se atente a essas novas regras na reforma trabalhista e peça orientação a um advogado antes de entrar com processo na Justiça do Trabalho.

« voltar

SEAC-Goiás - Sindicato das Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana e Terceirização de Mão-de-Obra do Estado de Goiás.